Publicado por Georgia S. em 03 de Agosto de 2012 / Colunas, Reviews
EXO-K – MAMA
Álbum:
MAMA
Lançamento:
09. 04. 2012
Nota:
9,4

O EXO surgiu no finalzinho de 2011 – em dezembro, quando o primeiro teaser foi lançado. Alguns membros foram apresentados, What Is Love foi lançada em janeiro, mas o debut oficial do grupo aconteceu só em abril. Separados em dois sub-grupos – EXO-K e EXO-M – e com uma fanbase já bastante sólida, o EXO faz parte do seleto grupo dos melhores rookies de 2012. Vamos ouvir?

MAMA abre os trabalhos com seu coro digno de culto de alguma religião absurda que venera árvores malucas e superpoderes – Careless! Heartless! Mindless! No one who care about me! (ó, drama adolescente) – para dar lugar a um dos instrumentais mais poderosos que eu já ouvi em um música vinda da SM Entertainment. Extremamente bem produzida, MAMA é, também, uma das músicas mais absurdas que eu já ouvi. Absurda no melhor dos sentidos. Ela vai de pop, de volta aos pseudo-cantos gregorianos, até um break screamo em uma velocidade absurda. Mas MAMA é uma faixa bem feita, limpinha – ela funciona muito bem dentro de sua construção caótica. Os ótimos vocais ficam por conta de Baekhyun, D.O e Suho, e as notas altas são feitas com perfeição. Diferentemente de muitas músicas que foram lançadas por rookies este ano, MAMA não tem um refrão chiclete. Nada de dubstep aqui também. Em vez disso, a faixa abusa dos vocais desesperados dos meninos que perguntam para um ser superior – por favor, Mama! – porque o mundo é deste jeito. Todas as qualidades épicas das grandes SMPs já lançadas – principalmente Don’t Don e O/Rising Sun/Tri-angle – foram melhoradas e transformadas em MAMA. O único defeito que eu encontrei nela é não poder ouvir no meu carro sem ter pessoas me olhando estranho. Poxa, EXO.

Antes de falar de WHAT IS LOVE, temos que falar um pouco do principal compositor dela e de sua tendência de fazer músicas muito parecidas. Before U Go, Beautiful Girls e Hot Times são inegavelmente parecidas. São todas ótimas músicas, o problema é que a similaridade acaba por gerar um sentimento de que virtualmente qualquer um poderia cantar qualquer uma dessas músicas. Elas já não se tornam mais tão especiais e únicas para o grupo quanto elas poderiam ser, e passam a ser “mais uma música do Yoo Young Jin”. Mas ok, vamos falar de WHAT IS LOVE. Apesar do comentário anterior, eu tenho um vício irremediável por ela. Dueto entre Baekhyun e D.O, WHAT IS LOVE é uma baladinha R&B deliciosa de ouvir, com uma melodia pisando um pouco no sexy e bastante fluida. É chocolate para o ouvido, se isso existisse.

HISTORY, na minha opinião, é um epílogo para o drama de MAMA: depois do caos, vem a realização de que podemos crescer com erros e deixar o passado assustador para trás, em busca de um novo futuro. Pausa dramática. Mas voltando à faixa – admito, HISTORY não me conquistou de primeira. Achei um tanto quanto genérica, cara de SM Entertainment. Mas HISTORY é incrivelmente viciante, com uma melodia fácil de lembrar e ótimos vocais. Provavelmente o que mais gosto nela é o bridge seguido do rap mais lá para o final, e como eles funcionam juntos sem estragar a fluidez da música. HISTORY é uma clássica música para performances, prezando qualidade vocal e, acima de tudo, uma coreografia imponente.

너의 세상으로 (ANGEL) tem um qualidade bastante etérea, com vozes mais airadas e melódicas, um instrumental acompanhado de piano e uma percussão fraquinha apenas para dar o ritmo dos versos. Angel consegue criar uma atmosfera simples e bonita para seus versos, os vocais estão leves e ela acaba passando uma sensação boa através de isso tudo. Angel é lindíssima, construída com perfeição, de dar calafrios.

두 개의 달이 뜨는 밤 (TWO MOONS) (feat. Key of SHINee) está longe de ser etérea e sublime – mas traz raps cheios de atitude, dando vez aos rappers e seus talentos. Com um refrão que fica grudado na cabeça, e um quê de arrogância na voz dos meninos, Two Moons acaba fazendo um bom trabalho como… filler. Não é minha favorita – me lembra um pouco outras tentativas à um rap mais pop/urbano no K-POP, como Act Cool – mas não é ruim. Um pouco #chatiada pelo corte no roll like a buffalo do teaser. E, claro, tenho que admirar a produção do álbum pela escolha do tema da música – TWO MOONS acaba relacionando-se muito bem com a temática de MAMA e sua história.

MACHINE encerra o EP com cara de SHINee. Bastante pop, MACHINE aposta em hooks repetitivos – MA MA MA MA MA MACHINE – e versos rápidos, meio cantados, meio falados, seguindo o ritmo embalado dos sintetizadores (que, de vez em quando, lembram muito o barulho de máquinas modernas trabalhando – genial, eu diria). Apesar de lembrar alguns lançamentos anteriores do SHINee em alguns aspectos (principalmente Sherlock e uma Lucifer menos agressiva), eu acabei gostando dela depois de um tempo. Encerrou o EP com um pop menos absurdo e all over the place quando comparamos com a imponente MAMA, mas MACHINE com certeza acaba subindo na lista de favoritas aos poucos. É uma música boa, no final das contas.

Apesar de eu ter realmente gostado de todas as músicas no EP, e achar o lançamento muito bom para um debut – ainda tenho a sensação de que EXO é muito parecido com um pacote de batata chips. Chamativo, brilhoso e… mais cheio de ar do que de batata. Claro, é o resultado do marketing violento da SM Entertainment – vão lá ouvir nosso podcast, a gente fala um pouco disso! – e o que acontece é que quase todas as músicas nesse EP, se ouvidas com um ouvido mais apurado e menos bias, não são mais do que versões melhoradas (ou não) e/ou “restos” de outros grupos da empresa. Nada aqui é 100% novo – alguém, alguma vez, em toda a história da SME, já fez algo parecido. E isso não é culpa dos meninos, claro. Felizmente, eles conseguiram deixar um pouco do que eles são em cada uma dessas músicas – da história maluca da árvore até os vocais fantásticos em Angel. MAMA é realmente um ótimo lançamento - extremamente bem produzido – mas ainda tem mais ar (ou hype) do que batata (ou conteúdo). A SM Entertainment jogou os meninos para o topo com 23 teasers e construiu uma base de fãs imensa antes mesmo do debut – mas acho que eles ainda podem melhorar na questão musical, e produzir músicas menos SM Entertainment e mais EXO. Fora isso, muito bem, meninos!

10 + 10 + 10 + 10 + 7,5 + 9 = 56,5 / 6 = 9,4
comments powered by Disqus